Arctic Monkeys

Os fãs de Arctic Monkeys já podem abrir um sorriso no rosto. A banda está de volta aos estúdios para gravação do novo álbum que deve ser lançado no final desse ano.

Sumidos desde 2013, quando lançaram o seu último cd – AM – os integrantes se preparam agora para a produção do seu sexto trabalho (em estúdio). A revelação rolou graças a uma entrevista de Shamir Masri, da BBC, com Alex Turner – vocalista do grupo.

Alex Turner e Matt Helders, o baterista da banda, nāo ficaram parados nesse meio tempo. Turner mergulhou no projeto The Last Shadow Puppets, que estava desativado. A proposta é de unir diferentes nomes do cenário da música, assim o grupo é composto, além de Alex Turner, por: Miles Kane (da banda The Rascals), James Ford (produtor musical) e Zach Dawes; com quem o vocalista do Artic Monkeys lançou um disco e um EP – esse ano mesmo. Já Helders, gravou o disco Post Pop Depression com Iggy Pop e Josh Homme.

Como o que nos resta é esperar, resolvemos criar uma lista bem nostálgica das discografias e sucessos que representam a essência dos Arctic Monkeys – letras confusas, poéticas e arranjos musicais ímpares – que nos inspiram a pensar, ainda mais, no que podemos esperar desse novo álbum.

1.WHATEVER PEOPLE SAY I AM, THAT’S WHAT I AM NOT – 2006

A escolhida do primeiro álbum foi Dancing Shoes justamente por mostrar a veia estilística e tāo singular dos Arctic Monkeys. Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not consagrou a banda evidenciando a essência dos rapazes e a combinação única do rock de garagem.

2. WHO THE FUCK ARE ARCTIC MONKEYS? – 2006

Cigarette Smoker Fiona é uma canção forte, com uma letra divertida e sarcástica. O álbum tem cinco músicas e em todas elas é possível sentir a irreverência dos artistas.

3. FAVOURITE WORST NIGHTMARE – 2007

Brainstorm e Do me A Favor sāo duas músicas que deixam muito clara a mudança de sonoridade nas músicas da banda – um som um pouco mais rápido e com letras mais intensas.

4. HUMBUG – 2009

Segundo Turner, Humbug, teve uma influência direta dos Beatles. Os Arctic Monkeys deixaram um pouco de lado a rapidez das guitarras para conseguir reinventar os sons dos primatas, dá pra sentir esse resultado em Dangerous Animals e Crying Lightning.

5.  SUCK IT AND SEE – 2011

Nesse álbum a sonoridade das canções é mais pesada e teve uma aprovação um pouco mais baixa do público e da própria crítica. Mas, mesmo assim, não dá para deixar de amar a música Suck It And See e cantar bem alto Brick By Brick.

6. AM – 2013

AM nos leva a uma incursão nos anos 70, a mistura do rock com o Soul/R&B marca a originalidade de cada música do álbum. As escolhidas da vez foram R U Mine e Arabella para cantar e pular – muito.

Se a lista te deixou com uma vontade doida de sair quebrando tudo por ai (é um efeito que as músicas do Arctic Monkeys nos provocam) e de escutar esse Cd novo, saiba que você está no caminho certo!

 

 

Comentários (0) Tags: No tags