A história por trás de 5 músicas que marcaram a trajetória da banda Red Hot Chili Peppers

red hot chilli peppers“Então quando The Message se tornou a música mais quente daquele verão, comecei a entender que você não precisa ser Al Green ou ter uma voz incrível de Freddie Mercury para ter um lugar no mundo da música. Fazer rimas e desenvolver um personagem era outra maneira de fazer isso.”

 Página 90 – Anthony Kiedis em sua autobiografia Scar Tissue

E foi assim que Kiedis se sentiu mais motivado e o mundo da música se abriu para os Red Hot Chili Peppers, em fevereiro de 1983. Gary Allen (que iria se apresentar – Gary e Neighbor’s Voices) sugere que Flea, Hillel e Anthony abram o show deles e toquem um número, na rua Melrose em Los Angeles. O primeiro nome pensado e desenvolvido para a apresentação foi algo como: Tony Flow and the Miraculous Masters of Mayhem (Tony Fluxo e os mestres milagrosos da confusão).

Depois dessa primeira apresentação – que contou com um público de 30 pessoas as produções e as músicas não pararam de fluir. Hillel, Flea e Anthony começaram a dividir uma casa que se tornou uma colmeia de atividade musical.

Essa lista com as 5 músicas que de alguma forma marcaram a trajetória do Red Hot Chili Peppers nos permite conhecer e extrair o mel por trás de cada uma delas.

  1. Green Heaven

Foi uma das primeiras canções escritas na casa de Leland Way. Anthony havia lido na época muitos livros sobre baleias e golfinhos e conectou isso ao cenário social de Los Angeles nos anos 80, já que o departamento de polícia estava cheio de corrupção. A canção compara a vida acima do mar com a vida abaixo do mar – relatando os excessos da era Reagan e comparando-os àquele onírico lugar no mar. O trio passou 24 horas compondo a música que se tornou o épico central dos shows! Havia uma introdução psicodélica feita por Hillel com um tubo plástico que se juntava ao microfone e aos sons da guitarra que iam para sua boca e permitiam,assim, que ele formasse palavras com o som do instrumento.

 

2. Under the Bridge

Dando um salto de mais ou menos 15 anos na história da banda, esbarramos na famosa canção: Under the Bridge. Kiedis relata em sua autobiografia o “feeling”que o levou a compor:

“… senti que tinha jogado fora muita coisa na vida, mas também senti uma ligação muito forte entre mim e minha cidade. Eu tinha passado tanto tempo vagando pelas ruas de LA que senti que uma entidade sobre-humana estava à minha procura, talvez o espírito das colinas e da cidade. Comecei a compor uma poesia no carro, coloquei as palavras em uma melodia e cantei durante todo o trajeto…”

 

3. Californication

A letra foi escrita na viagem de Kiedis à Tailândia – que aconteceu para que ele pudesse se limpar e se desintoxicar. A música ficou em stand- by por um tempo, ninguém do grupo conseguia terminar e já havia 25 músicas prontas para o novo álbum que acabou recebendo o nome da canção, Californication. Mas era a canção mais importante para Anthony já que ela contesta e ao mesmo tempo entende todos aqueles que sonham com a Califórnia e esse estilo de vida. Nos dias finais que a banda tinha de gravação no estúdio, John Frusciante entrou correndo no estúdio dizendo: Terminei! Tenho Californication!

 

4. Porcelain

A canção foi feita na época que Anthony participava das reuniões de recuperação para se manter sóbrio. Ele havia encontrado uma mulher que morava em uma instituição de apoio com sua filha – a mulher tentava ficar sóbria mas falhava desesperadamente. Esse misto de beleza, tragédia, tristeza e glória resultaram na vibração de Porcelain.

 

5. Scar Tissue

Scar Tissue foi uma música que surgiu de uma conversa entre Rick Rubin (na época produtor da banda) e Anthony, sobre como ambos eram sarcásticos. As idéias estavam no ar quando John começou a tocar um riff de guitarra perfeito para a música e a composição aconteceu nesse contexto.

 

  • Relembre os álbuns da banda:

    The Red Hot Chili Peppers – 1984

    Freaky Styley – 1985

    The Uplift Mofo Party Plan – 1987

    Mothers Milk – 1989

    Blood Sugar Sex Magik – 1991

    One Hot Minute – 1995

    Californication – 1999

    By the way – 2002

    Stadium Arcadium – 2006

    I’m With You – 2011

    The Getaway – 2016

As citações de Kiedis e grande parte do conteúdo do texto tiveram como fonte de pesquisa a autobiografia: Scar Tissue ; o livro é incrível e te transporta – de uma forma quase íntima –  para o universo do artista. Para quem gosta, vale a leitura!