Bye, Bye Baby – 47 anos da morte da cantora Janis Joplin

De acordo com neurocientistas canadenses (Robert Zattore e Valorie Salimpoor) a música estimula os centros de prazer do nosso cérebro através da liberação do neurotransmissor que responde à felicidade – dopamina – em momentos emocionais de pico de audiçāo. Está aí mais um,entre tantos motivos, para termos certeza de que todo dia é dia de música.

Mas, no dia de hoje, a gente deveria mesmo era aumentar o volume no máximo e colocar qualquer canção de algum, dos quatro, Lp’s da cantora que transformou o cenário do rock: Janis Joplin – cuja morte completa exatos 47 anos (04 de outubro, nos anos 70).

Texana, mais velha de três filhos e cheia de personalidade, Janis começou a se envolver com arte desde nova, se interessando por pintura e poesia. Mas, é com 17 anos que ela começa a escutar e se inspirar pelas canções de country blues Leadbelly e pelo seu grande ídolo a cantora Bessie Smith. Acaba fugindo da sua cidade de nascimento – Port Arthur- e é vista em Sāo Francisco pela primeira vez no ano de 1961.

É lá que Joplin se constrói, de início fazendo alguns bicos como garçonete e bibliotecária, mas sempre anestesiada pela música. O seu envolvimento com álcool e com drogas (principalmente heroína) fez com que ela retornasse à Port Arthur e voltasse para Sāo Francisco só no ano de 66, um pouco mais firme e energizada.

É em 1967 que a cantora se apresenta com a banda Big Brother and the Holding Company no festival de Monterey – tocando para 50 mil pessoas.

A sua emoção e sua personalidade eletrizante só destacavam mais ainda a qualidade e o diferencial de voz – sua rouquidão marcante. Depois que se desvencilhou da sua primeira banda,Janis Joplin, tocava com grupos que faziam o acompanhamento dos seus shows: “Kozmic Blues” (banda com que participou do festival Woodstock) e “Full Tilt Boogie” (grupo com que gravou seu último disco).

No dia 4 de outubro de 1970, Joplin tinha uma gravação de vocal agendada para a canção de Nick Gravenite. Com a sua ausência no estúdio seu empresário foi ao hotel verificar o que havia ocorrido. Janis Joplin foi encontrada morta, vítima de uma overdose de heroína. Foi cremada três dias depois e teve suas cinzas lançadas ao mar (um de seus desejos).

Você está mais que convidado para apertar o play e relembrar um pouquinho da trajetória dessa mulher que revolucionou o cenário musical através da sua potência vocal e de alma!

1. Pearl – 1971

2.  I Got Dem Ol´ – 1969

3. Big Brother & the Holding Company – 1967

4. Pearl – 1971

5. Cheap Thrills – 1968

 

 

  • Rabicó Giramundo

    Olá,tenho gostado muito de ler o que vocês postam,os textos e links são incríveis . Fico aguardando os próximos,que venham!!!
    PARABÉNS!!!!