Pra ver no fim de semana: 39 dicas de Martin Scorsese

Martin Scorsese é, indiscutivelmente, uma lenda viva do cinema. A filmografia impecável ao longo de mais de quarenta anos de carreira, construída graças a uma produtividade invejável, faz do diretor, produtor e roteirista quase unanimidade.

Gênio por trás das câmeras, Scorsese custou a ser reconhecido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e, após um mar de indicações, ganhou seu primeiro Oscar em 2007, graças ao êxito de Os Infiltrados. Se a Academia custou a reconhecê-lo, o mesmo não pode ser dito sobre a crítica especializada e colegas de profissão. Martin também é unanimidade entre eles.

Director Martin Scorsese arrives at The Royal Premiere of his film Hugo at the Odeon Leicester Square cinema in London

Agora contarei uma história… Certa vez, um jovem cineasta chamado Colin Levy teve a sorte de conhecer Scorsese. Colin era, na época, totalmente inexperiente sobre cinema (atualmente trabalha com efeitos visuais na Pixar), o que, segundo o próprio, se confirmou após o encontro. Só que o jovem foi além e aproveitou o contato para pedir uma singela ajuda a um dos maiores gênios da sétima arte: uma lista de filmes estrangeiros que seriam o pontapé inicial para que ele começasse a aprofundar seu conhecimento sobre cinema.

Semanas depois, Martin respondeu com uma lista com os 39 filmes que você confere abaixo:

1 — A Aventura (1960), Michelangelo Antonioni
2 — A Bela e a Fera (1946), Jean Cocteau
3 — A Grande Ilusão (1937), Jean Renoir
4 — A Regra do Jogo (1939), Jean Renoir
5 — A Terra Treme (1948), Luchino Visconti
6 — Aquele que Sabe Viver (1962), Dino Risi
7 — Aguirre, a Cólera de Deus (1972), Werner Herzog
8 — Antes da Revolução (1964), Bernardo Bertolucci
9 — No Decurso do Tempo (1976), Wim Wenders
10 — O Bando à Parte (1964), Jean-Luc Godard
11— Contos da Lua Vaga (1953), Kenji Mizoguchi
12 — Atirem no Pianista (1960), François Truffaut
13 — Week-end à Francesa (1967), Jean-Luc Godard
14 — Os Eternos Desconhecidos (1958), Mario Monicelli
15 — Blow-Up — Depois Daquele Beijo (1966), Michelangelo Antonioni
16 — Humberto D. (1952), Vittorio De Sica
17 — Ikiru (1952), Akira Kurosawa
18 —Ladrões de Bicicletas (1948), Vittorio De Sica
19 — Paisà (1946), Roberto Rossellini
20 — Metrópolis (1927), Fritz Lang
21 — Napoleão (1927), Abel Gance
22 — Nosferatu (1922), F.W. Murnau
23 — Acossado (1960), Jean-Luc Godard
24 — O Amigo Americano (1970), Wim Wenders
25 — O Açougueiro (1970), Claude Chabrol
26 — O Casamento de Maria Braun (1979), Rainer Werner Fassbinder
27 — Dr. Mabuse, o Jogador (1922), Fritz Lang
28 — O Enforcamento (1968), Nagisa Oshima
29 — O Enigma de Kaspar Hauser (1974), Werner Herzog
30 — O Intendente Sansho (1954), Kenji Mizoguchi
31 — O Medo Consome a Alma (1974), Rainer Werner Fassbinder
32 — O Mercador das Quatro Estações (1971), Rainer Werner Fassbinder
33 — Os Incompreendidos (1959), François Truffaut
34 — O Boulevard do Crime (1945), Marcel Carné
35 — Os Sete Samurais (1954), Akira Kurosawa
36 — Rocco e seus Irmãos (1960), Luchino Visconti
37 — Roma, Cidade Aberta (1945), Roberto Rossellini
38 — Céu e Inferno (1963), Akira Kurosawa
39 — Viagem a Tóquio (1953), Yasujiro Ozu

Director Martin Scorsese arrives at The Royal Premiere of his film Hugo at the Odeon Leicester Square cinema in London

Enquanto isso, incansável aos 72 anos, Martin prepara uma gama de novas empreitadas. Tenho certeza que quando terminarmos de assistir a todas essas dicas de ouro, teremos novidades desse gênio pipocando pelas telinhas e telonas mundo afora. É bom saber que ele está por aí!