Terra à vista! Os olhares da moda se voltam para as terras tupiniquins!

É fato que as terras tupiniquins não andam lá com essa bola toda, principalmente se tratando do cenário político, econômico e social. Pois bem! Apesar de toda essa confusão, temos inúmeras qualidades que acabam amenizando, de certa forma, todo esse desgosto, ou pelo menos deveria. Uma das terras mais ricas em flora e fauna, o Brasil é um dos países que mais possui belezas naturais, uma diversidade grande de biomas, que constituem uma riqueza única e inigualável. Além disso, nossas riquezas culturais, nossa energia carregada de alto astral, afeto e muita, mas muita alegria,  se unem a todo esse privilégio natural que nos foi dado, formando essa atmosfera única e radiante, capaz de conquistar o coração de muitas pessoas mundo a fora. A verdade é que não fazemos ideia do quanto somos agraciados por viver em terras tão férteis, com climas tão amenos e quase nenhum fenômeno natural que nos represente riscos. Porém, de um tempo para cá, os olhares do mundo têm se voltado para nós, seja por interesse econômico ou por simplesmente admirar e se inspirar em nossas riquezas naturais e culturais.

Em um país culturalmente riquíssimo, reconhecido por sua diversidade, há muito no que se inspirar. Mesmo que só agora, há cada vez mais pessoas procurando conhecer melhor nossos costumes, se aprofundar em nossas histórias, saber mais sobre nosso povo, e retratar para o mundo tudo isso. O interessante é que nossa gente se orgulham cada vez mais, anseiam por mudanças, se mostram e nos mostram como um grito que ecoa aos quatro cantos, a fim de ressaltar que temos algo de bom para mostrar e não apenas aquela mesma imagem negativa pela qual somos conhecidos. Em vários ramos, a inspiração no Brasil é algo que vem ganhando espaço, e cada vez menos literal, algo que mostra que há uma pesquisa mais profunda e detalhada, atentando-se para características menos explícitas, que indicam proveniência de grande interesse. Os setores que mais buscam essa fonte de inspiração são os de design, principalmente o design de moda, arquitetura, publicidade, enfim, setores que lidam com processo criativo e utilizam de informações visuais para desenvolver seus produtos.

1Coleção de Móveis da IKEA Inspirada no Brasil

A moda é um dos setores que mais lidam com a sociedade. A intimidade direta com o público faz com que os designers absorvam e entendam melhor seus desejos, que na maioria das vezes vêm acompanhados de referências influenciadas por questões sociais, econômicas, políticas, visuais, enfim, basicamente tudo o que está na mídia (se tratando do público em massa). As criações dos designers sofrem grandes influências por parte de seus consumidores, mas não perdem a identidade visual particular de cada um. Essa identidade é formada ao longo da vida, geralmente são criadas a partir de informações adquiridas nesse tempo: personalidade, ideais, costumes e muitas outras coisas particulares que variam de pessoa para pessoa. Tudo isso que foi falado influencia na escolha de um tema que inspira uma coleção, que pode ser no caso, o Brasil.

Na última temporada de moda, onde as grifes brasileiras desfilaram suas coleções de verão 2017, algo surpreendeu os fashionistas. Em tempos de crise, onde a imagem do Brasil não se encontra em boas condições econômicas, a forte presença de estampas, uma grande variação de cores (principalmente as cítricas), um investimento em peças ornamentadas e com tecidos sofisticados (que encarecem as peças), é algo intrigante e surpreendente. Essas tendências acabam reduzindo a possibilidade de uso e repetição das peças (são peças chamativas), fazem com que aumente o consumo por variedades de produtos, o que não é muito favorável para o momento, e até mesmo arriscado se tratando de vendas. Mas é justamente este otimismo que surpreendeu os especialistas da área, essa explosão multicolor, e tudo isso com a presença de um tema em especial, que esteve presente em muitas coleções.

É isso mesmo! O Brasil foi uma das grandes inspirações usadas pelos estilistas, arrebatou as passarelas nacionais para o verão 2017. Os destaques da temporada foram as grifes Helô Rocha, cuja coleção foi inspirada na mística do folclore nordestino, sem qualquer contraponto literal, onde influências românticas, representadas nos babados e vestidos fluidos feitos com organza, se unem aos cinturões e jaquetas, típicos da indumentária cangaceira. A grife de beachwear Água de Coco desenvolveu sua coleção baseada na riqueza natural e cultural da Amazônia. As peças contavam com estampas de folhagens que representavam a flora e fotografias de animais típicos da região, como a onça pintada, além de bordados e recursos artesanais como textura. Outra grife que buscou inspiração na natureza foi a Lilly Sarti, porém, suas referências vieram do sertão, através das obras de arte do pernambucano Gilvan Samico, que através de xilogravuras retratava a região. Além disso, a designer da marca homônima se inspirou nas texturas de pedra e madeira vinda das esculturas mobiliárias do designer porto-alegrense Hugo França. Mas quem roubou mesmo a cena foi a marca mineira PatBo, da estilista Patrícia Bonaldi, com o tema Brasil. Tema amplo, não? A grande inspiração da estilista, foi justamente a bandeira do nacional, onde uma explosão de verdes e amarelos riscaram a passarela. Mas o grande desafio era como não deixar a coleção literal, já que o verde e amarelo facilmente se transformam em algo caricato. Pois a mineira conseguiu surpreender a todos com uma coleção forte e colorida, bem “à la brazil”, com estampas florais e bastante bordado, característica forte da marca.

2Desfile da Coleção Verão 2017 da Helô Rocha

3Legenda: Desfile da Coleção Verão 2017 da Água de Coco

4Desfile da Coleção Verão 2017 da Lilly Sarti

5Desfile da Coleção Verão 2017 da PatBo

6  Peça da Coleção da PatBo Verão 2017

Mas não são apenas as grifes brasileiras que buscam inspirações no Brasil. A grife francesa Louis Vuitton, anunciou no começo deste ano, a coleção cruise 2017 inspirada no país, justamente em um período crítico em que este se encontra. Em declaração, o estilista da maison Nicolas Ghesquière disse ser fã do arquiteto Oscar Niemeyer, fã de suas obras curvilíneas e seu modernismo delicado e contemporâneo: “Admiro muito o poder da convicção de Oscar Niemeyer. Sua visão, sua radicalidade, até sua utopia. A possibilidade de apresentar uma coleção de moda em um espaço tão arquitetonicamente poderoso é uma experiência sensorial”. Em viagem ao país, em estados como São Paulo, Brasília, Minas Gerais e Rio de Janeiro, o estilista visitou vários locais como o museu a céu aberto de Inhotim, o planalto central em Brasília, mas se apaixonou pelo MAC, Museu de Arte Contemporânea de Niterói, onde decidiu apresentar a coleção cruise da marca. Logo o burburinho ganhou os ouvidos dos fashionistas, que rapidamente trataram de disseminar a notícia. O desfile da Louis Vuitton, inspirado no Brasil, aconteceu no último sábado 28, propositalmente por volta das 16h15, um horário estratégico que se ajustava com início do pôr do sol, que se punha exatamente ao fundo da apresentação. Chique! Não? As inspirações de Nicolas não foram nada surreais, pelo contrário, simples e alegres como o país e seu povo. O interessante foi ver como o estilista utilizou estes elementos através do seu olhar.

O artista plástico Aldemir Martins, cearense, trouxe para a coleção a força nordestina através da combinação de cores, que moldou os recortes e estampas de parte das peças, além de uma exposição de arte, com 79 peças de artistas brasileiros, que Ghesquière visitou no MASP, em São Paulo. Mas realmente o que encantou Nicolas Ghesquière foi a energia explosiva do povo, a dualidade entre a natureza e o urbanismo, a miscigenação de estilos, o futebol (claro!) e a palavra gambiarra, elemento que sem dúvida, exemplifica o que foi esta coleção Brasileira, com um olhar gringo. “No Rio de Janeiro, o que mais vi foram o movimento e a energia explosiva que se situam em algum lugar entre o modernismo e a tropicalidade. Fiquei fascinado com a constante dualidade entre a natureza e o urbanismo e a explosão pictórica que ela cria. Para mim, a questão principal era como incorporar em minha coleção todos esses elementos que são parte da cultura brasileira, sem esquecer que sou apenas um visitante que traz suas próprias referências culturais parisienses e francesas ao momento”, ele disse em um comunicado oficial. Coincidência ou não, o Brasil é a bola da vez no mundo da moda! Vocês têm dúvidas? Eu não! Agora é aguardar o que vem por aí, afinal as olimpíadas também estão prestes a acontecer. Será que essa “moda” vai pegar?

7MAC – Locação da Coleção Cruise 2017 da Louis Vuitton

8Imagem Aérea do Desfile Cruise 2017 da Louis Vuitton

9Desfile da Coleção Cruise 2017 da Louis Vuitton

10Fila Final do Desfile Cruise 2017 da Louis Vuitton

11 Bolsa Inspirada no Futebol – Coleção Cruise 2017 da Louis Vuitton

12Foto do Instragram de Nicolas Ghesquière Visitando o MAC

Bnrs_Blog_Categorias_(600x250)_ALT1_mais-legais