4x Alain Johannes

Você PRECISA conhecer o som desse cara!

Dono de um currículo invejável, o músico, empresário, compositor AND produtor norte-americano, Alain Johannes é responsável pelo sucesso de grupos e artistas como Queens of The Stone Age, Pearl Jam, Chris Cornell, Mark Lannegan, Eleven, Jimmy Eat World, Them Crooked Vultures, Brody Dalle, entre outros.

Na estrada há mais de 30 anos, o cara é garantia de sucesso quando o assunto é composição. Seus arranjos são ricos em melodias dissonantes e vocalizações soturnas. Se ele é versátil? Imagina… Confira os vídeos abaixo (sim essas músicas são todas dele) e vai entender a essência do brilhantismo desta fera.

O Garoto de Liverpool

Não fosse o trágico acontecimento do dia 8 de dezembro de 1980, John Lennon completaria 74 anos no próximo dia 9. Porém, seus 40 anos de vida foram mais do que suficientes como base para enredos de incontáveis histórias, que fazem de Lennon, até hoje, um dos maiores ícones populares que o mundo já viu. O sucesso com a maior banda de todos os tempos, a carreira solo, a luta pela paz e até mesmo seu controverso assassinato já foram retratados diversas vezes na literatura e no cinema.

Lançado em 2009, O Garoto de Liverpool (Nowhere Boy, no original) é um precioso registro de um período da vida do ex-beatle que ainda não havia sido visitado na sétima arte, mostrando uma fase em que John Winston Lennon era apenas um adolescente em meio a suas descobertas. O John que vemos ainda é um projeto de mito, no período que talvez seja o mais determinante em sua formação, seja ela musical ou pessoal. Por esses méritos, o filme desponta como principal retrato sobre a gênese do quarteto de Liverpool.

Extreme Makeover

Eu sempre adorei esses programas ou quadros de transformação de casas: Lar Doce Lar, Construindo um Sonho (não me julguem!), todos aqueles da GNT e um outro que eu não sei se ainda existe, Extreme Makeover.

O Extreme Makeover colocava literalmente a casa do cidadão abaixo e construía outra do zero. Era muito legal. Mas tinha uma coisa nele que me dava muita preguiça: se na família assistida houvesse uma criança, o apresentador meio que especulava o que ela mais gostava e fazia o quarto da criança no tema. Mas, gente, não sei se vocês assistiam (passava no canal People+Arts), se a pobre da criança dissesse que gostava de barcos, por exemplo, o quarto ganhava um barco quase em tamanho real e todo o resto da decoração era bem realista. Tudo muito over!

Na Bagagem

Viagem e lembranças estão coladas no meu dicionário. Viajar nas palavras de outras pessoas ou poder contar por onde e como pisei me dão alegria quase igual à de botar a mochila nas costas – ou as rodinhas no chão!

Por outro lado, não sou muito conhecido por ter uma boa memória. Então, o que levar para casa para relembrar as andanças por aí? Talvez coisas óbvias, como fotos, ímãs ou camisetas, sejam as primeiras ideias à cabeça, mas estes são bem mais recordações que ativadores de minhas lembranças.