19 fotografias mais enigmáticas do cinema

Pra quem achou que a gente não ia falar de cinema hoje, achou errado! E dessa vez viermos com as fotografias mais enigmáticas do cinema mundial.

Resolvemos desta vez fazer uma lista muito da espertinha. Vocês sabem o que é cinematografia?

Cinematografia é a arte ou a ciência da manipulação da luz a fim de desenvolver uma atmosfera determinada.

É nada mais do que iluminar, com técnicas e composições, para propor um ambiente diferente para o universo de cada filme. Um bom diretor confia em seu fotógrafo, é com ele que se discute enquadramentos, planos, focos… Todas essas coisas que iremos observar hoje na seleção de fotografias mais enigmáticas do cinema.

Selecionamos então 19 filmes que têm em sua fotografia/cinematografia, um dos seus trunfos para capturar a atenção e admiração do espectador.

Ao lado de cada filme, preferi pôr dessa vez o nome do Diretor de fotografia do filme, assim, a gente dá nome aos bois e começa a perceber que cada um tem a sua assinatura.

Não vou ficar descrevendo as escolhas de cada diretor, porque eu acho que elas precisam ser avaliadas individualmente, por cada pessoa. As percepções são diversas, mas, acredite, se tá nessa lista tem um motivo. Se você não conseguir perceber pelas fotinhos selecionadas, assista. Mal não vai fazer!

Vem com tudo e vem rápido porque essa lista das fotografias mais enigmáticas do cinema precisa ser vista e admirada.

Pais famosos da Ficção aqui na Chico Rei!

Chegou o dia dos pais e a nostalgia reina!

É tão legal lembrar as datas, momentos e situações bacaníssimas que passamos com nossos progenitores incríveis.

E nessa levada, nada melhor do que relembrar, colocamos aqui nosso baú e selecionamos os pais mais famosos da ficção que já passaram por nossas mãos !

Uma seleção linda, com estampas lindas e lembranças ainda mais.

Sobe aqui nesse “lombo” do amor e vamos dar esse rolê pelos pais da ficção.

O raio caiu duas vezes no mesmo saco

Porque a força mística que rege o mundo há de recompensar os para-raios de maluco. É tu, com esse padrão astral diferenciado, rearranjando moléculas numa sina: mesmo você se esforçando em repelir, atrai os doidão tudo pra sua vida. Num dá pra fugir de maluco não! É tipo Zumbilândia: corte a cabeça de um e aparece uns catorze do nada, querendo comer-lhe o cérebro… Ou escutar uma palavra de conforto, ganhar um abraço revigorante, ou qualquer gesto que reinicie seus aplicativos – travados pela incapacidade dos outros em compreender o jeitinho de ser do maluco.

Se por um acaso alguém perdido te achar, por que não ajudá-lo a se encontrar? Não encare como karma e, sim, como um dom. “Ninguém tem paciência comigo” – Num é isso não Chavinho! Saia da zona de conforto pra tecer conclusões, indo além da carência dos incompreendidos e do excesso de calma dos para-raios de maluco. Mesmo simples e agraciado com a humildade, já pensou o quão inspirador és tu, aos olhos de quem não se acha no mundo… Norteando-os mesmo sem saber que o faz?

Amigo de bolso cervejeiro Chico Rei

Chegou o dia da cerveja e com ele uma vontade louca de apreciar essa bebida maravilhosa. A muito tempo eu venho me perguntando o que seria necessário saber pra ir caminhando por esse mundo da cervejaria.

Será que o que eu bebo é cerveja boa de verdade?  O que será que tem de melhor por aí em em termos acessíveis?

E com essas dúvidas, cheguei para nossos dois parceiros, Lívia Alves escritora e social media do site Etílicos.com e Lucas Wenzel, mestre cervejeiro da São Bartolomeu Cervejaria.

Segue ai pelas perguntas e vamos em busca a insígnia master de beberiqueiro!