Retrospectiva e crítica: Black Mirror continua muito Black Mirror?

“Se tecnologia é uma droga — e parece ser uma droga — então quais são, precisamente, os efeitos colaterais?” Esta área entre prazer e desconforto é onde Black Mirror, minha nova série dramática, se passa. O “espelho negro” da abertura é o espelho que você encontrará em cada parede, em cada mesa, na palma de cada mão: a tela fria e brilhante de uma TV, de um monitor, de um smartphone”. – palavritas do senhor Charlie Brooker, criador de Black Mirror. A verdade é que esperamos um tempinho bom pela volta da nossa