Assistindo Star Wars pela primeira vez: será que gostei?

Ok, let’s do this.
Quem me conhece sabe que sou fanzoca real de Harry Potter, Senhor dos Anéis e afins. Como admiradora da cultura pop, sempre me repreendi por não ter visto Star Wars, e aos 22 anos entro pra estagiar em uma empresa que respira referências da série. Tive que estudar pra não fazer feio nas descrições de produtos.
Um belo dia em uma reunião, eu sempre prometendo que assistiria no próximo feriado, e no próximo, e no próximo… Até que veio abril que teve nada menos do que 3 feriados e um desafio: maratonar Star Wars e documentar isso! Quem vem descobrir as reações de uma jovem nerd descobrindo o lado negro da força? Sim, tem diário. E vai ser (foi) escrito à medida que eu for assistindo.

Ps.: Acho que preciso avisar que tem spoiler, mas a questão é que acho que nada é spoiler quando a saga foi iniciada na década de 1970 né, mores?

Dia 1 – Episódio I

Feriado, tempo nublado e preguiça. Cenário perfeito pra começar e do começo! Não quis ir pela ordem de lançamento, mas pela ordem dos episódios e já comecei com A Ameaça Fantasma. Eu tinha o spoiler do meu chefe com a frase “Nossa, se prepare para o Anakin criança.”. Minha primeira impressão com as letras subindo e explicando a história já foi: “Ok, é um clássico e esse foi feito na década de 1990.” Achei os efeitos surpreendentes pra época em diversos sentidos. O universo me pareceu muito bem construído, imaginativo e que traz margem pra se servir de qualquer narrativa. Ponto pra George Lucas!

Sobre os personagens: Mestre Jedi Qui-Gon Jinn é o típico líder que acredita no melhor das pessoas, simpatizei. Rainha Amidala (Padmé) tem uma trama muito interessante, de usar essa dupla identidade pra estar em campo e agir, girl power achei bem bacana. Mas não vou mentir, não amei a personagem. Anakin é uma graça, e sim, eu sei quem ele é galera. Achei bacana a história da força ser forte nele e tal, mas achei ligeiramente forçado ele ser uma criancinha foda na corrida.
Please, R2-D2 pisa menos. Ah o Mestre Yoda, gente? Queria adotar pra ele me dar conselhos pra vida amorosa, ia ser ótimo.
Em geral eu curti bastante, achei a história rica em detalhes… Mas aquela paixão? Ainda não. Vamos pro próximo episódio?

Reação ao episódio 1: 

 

Dia 1 – Episódio II

Ataque dos Clones: quis engatar logo e até fiz pipoca, vejam bem. Anakin cresceu e odiei ele se apaixonando por Padmé, mas super entendi a relevância disso pra aquela história da contradição que ele tem e se mostra mais nessa trama. E agora sim Obi-Wan Kenobi todo adulto e mestre, adorei. Essa temática me agradou bem mais do que a trama do primeiro episódio. Ah e créditos pro Samuel L. Jackson que tá em todas.
Adorei a visita de Obi-Wan ao planeta Kamino e a descoberta do clones, já começa com a promessa de que vai dar ruim. Confesso que continuo não sendo fã de Padmé, so sorry. Nada contra Natalia Portman, é a personagem que não me chama atenção mesmo, Anakin todo cheio de pretensão e levando na cara também foi bacana de assistir, quando ele perde a mãe, meus caros…

Agora, amei mesmo foi Mestre Yoda chegando e salvando a galera toda! Ah e C-3PO roubando a cena com as entradas cômicas enquanto os jedi tão lutando, ótima sacada. E mais uma vez, R2-D2 eu te venero.
O casamento no final (?) não me obriguem, gente. Talvez seja porque não sou fã dessas quebras românticas nesses filmes, cadê a necessidade? Mas tá, sei que certos personagens não nascem se isso não acontecer.
Acho que esse segundo começou a despertar meu lado nerd fangirl. HI FIVE! Não vejo a hora de começar o terceiro!
Ps.: Já quero cortar meu bolo de aniversário com um sabre de luz, isso é um mau sinal?

Dia 2 – Episódio III

Agora eu vi todo o poder da saga! O filme já começa com ação nos primeiros minutos e tem menos Padmé, ou seja… Meu preferido dos três, de longe!
A transformação de Anakin em Darth Vader começa por causa do amor, o medo de perder que acaba se revelando em egoísmo. Adoro as desconfianças do Mestre Yoda! Ver a mudança no caráter daquele menininho de Tatooine dá uma dorzinha, sabe? Ele traindo o mestre que sempre o protegeu mesmo ele sendo mais talentoso que o próprio mestre (ok, há controvérsias). A luta definitiva entre Obi-Wan e Anakin pra mim é o ponto alto do filme, como o aprendiz pôde se virar contra o mestre tão rapidamente? E como Obi-Wan foi devoto a ordem Jedi que mesmo amando o aprendiz o deixou queimando vivo. Fiquei impactada? Fiquei.

Agora preciso falar sobre Padmé no momento que dizem que ela está bem e só parece não ter mais vontade de viver. HELLO! Ela ta esperando dois filhos, quer razão maior pra viver do que essa, querida? Não é atoa que não sou a maior fã dela…
Agora pagarem as memórias de C-3PO e R2D2 foi dureza pro meu core, mas entendo que vai ser importante pra história. Agora quero ver os filhos do Darth arrasando na galáxia, mas sóooo semana que vem.

Reação à primeira trilogia:

Semana 2

Dia 3 – Episódio IV

Eu fiquei um pouco bolada comigo mesma por ter não ter começado pela ordem de lançamento nesse ponto, porque acabei pegando centenas de spoilers da trilogia prévia né? Mas no fundo foi bom, porque gosto de ver o início das coisas, me ajuda a entender.
Agora vou dizer pra vocês minha impressão principal sobre o episódio 4:
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.
Sem exagero! Que filmão da p*rra… George Lucas, ainda bem que você lançou esse primeiro, tio. Me apaixonei perdidamente pela história nesse ponto. Tio Lucas está no meu TOP 10 de criadores de histórias f*das. O filme é bom do início ao fim, não vi o tempo passar, não tive nem fome (milagre).
Fiquei muito surpresa com os efeitos pra década de 1970, tinha muita coisa bem feita e melhor até do que muita série que vemos hoje em dia, sério…

Sobre Luke Skywalker: um fofo, o típico heroi que vem de uma dura realidade pra ser o badass! Torcendo pra ele virar um p*ta jedi logo.
Leia, o que dizer de Leia? Heroína forte nos anos 70, maravilhosa,mandona, linda, rebelde e dona do filme.
Han Solo, eu nunca pensei que ia achar o Harrison Ford gato, mas olha… Brincadeira à parte, o anti-herói que eu respeito. A cereja do bolo no trio, melhores falas e ironias. Além de ter Chewbacca como copiloto, bitch please. Já quero dar uma volta na Millenium Falcon hoje.

Ah o reencontro de Obi-Wan e Darth Vader, migos eu esperei por isso, eu quase sonhei com isso. Preciso admitir, esperava mais. Achei pouco e sei que Obi tá vivo, por que né? Ou não? Não, né?
ps: cadê Mestre Yoda?
Gente, esse foi o melhor projeto que já peguei no estágio. Lembra no início que eu falei que esperava que Star Wars fosse genial? Agora eu entendo as referências e vou fazer piadas ruins eu mesma, ninguém segura essa estagiária agora. Partiu episódio 5 porque é feriado! \o/ Que a Força esteja com vocês.

Reações ao quarto episódio:

 

Dia 3 – Episódio V

O Han Solo inventou o joguinho com crush, né? Romancinhos a parte, fiquei impressionada com os efeitos da batalha na neve. Luke sempre se ferrando e salvando a pátria ao mesmo tempo. C-3PO, hoje eu entendo porque o Sheldon Cooper te ama.

O fato do trio ter se separado me incomodou um pouco no início, mas percebi que isso levaria Luke a Yoda, então nem liguei depois. Leia e Han “sozinhos” na Falcon esse tempo todo, se não rolasse algo eu ia pirar. Luke tendo sonhos premonitórios igual ao pai, estamos de olho.

Aí veio a luta com Darth Vader e a cena que ouvi falar a vida toda: “I am your father.”. Meu, que cena… O corte do braço exatamente igual ao pai e várias sacadas durante a luta que remetem a juventude de Anakin. George Lucas, congratulations! 40 anos depois e você ainda consegue conquistar novos fãs. Agora, Leia e Luke: SALVEM O HAN SOLO! Nunca pedi nada.

Dia 3 – Episódio VI

Hora do veredito.
Minha gente, não foi atoa que a saga Star Wars foi considerada uma das mais importantes da cultura pop mundial e sempre será. Quem dizer que é superestimada está com inveja, agora posso falar com conhecimento de causa. Se assistiu e não gostou: assistiu errado!
Sobre o episódio 6, muita coisa ficou pendente e para ser resolvida nele, é verdade. Mas todas as pontas soltas foram resolvidas.

O início no deserto, oposto no gelo do episódio anterior, leva Luke pra casa e mal sabe que ele que também onde fora a casa do seu pai. Ótima sacada!
O plano de Leia e Luke no resgate de Han Solo nos leva a crer que tudo vai dar errado o tempo todo. “I have a bad feelling about this”.
Ponto para C-3PO e R2D2 que mais uma vez roubam a cena dão os toques humorados a esse início.
Mal acaba tudo bem e Luke corre para cumprir sua promessa com Mestre Yoda. Posso falar? Quase chorei sim com o verdinho indo pro sono eterno, vai deixar saudades.

O filme todo acaba circulando em volta da destruição definitiva da Estrela da Morte. Lando comanda a frota espacial, Han e Leia prontos pra desativar o escudo e Luke se infiltrando para salvar o pai. Tudo nos conformes! O enredo foi massa e provou que não foi uma missão fácil, demorou porque tinha que demorar.
A cena que Luke conta a Leia que são irmãos ficou super leve, curti demais. As cenas finais de Luke e Vader, meu coração doeu, gente. Só queria que Leia pudesse ter interagido com o pai também, seria muito interessante.

Ah e Obi-Wan, Anakin e Mestre Yoda aparecendo no final? VOCÊS NÃO TEM CORAÇÃO? Por favor, me respeitem. Outra coisa, Millenium Falcon, alguém me ajuda?
Ver a capital e tudo voltando ao normal aqueceu o core, mas queria saber como Luke vai dar continuidade a Ordem dos Jedi. Se eu vou assistir O Despertar da Força? Vocês duvidam? Bitch, please! Correndo pro site comprar meu poster do Darth Vader e meu sketchbook do R2-D2, se me derem licença.

Reação a trilogia original:

Dia 3 – Episódio VII

FAZENDO CHECK-IN NO CHÃO. Brincaram com meus sentimentos, uma chuva de referências!
Rey e Finn são protagonistas mais do que à altura, amor instantâneo pelos dois. Rey e Han Solo interagindo, ela parece filha dele e com uns toques de Luke. E minha resposta chegou: Millenium Falcon! Sério, gosto mais da nave do que de muito personagem (cof cof, Padmé…). Finn abandonando a Primeira Ordem e sendo foda, gente! Se quero que vire jedi também? Lógico!

Princesa Leia ♥ ♥ ♥, que mulher! Ver ela de volta, o reencontro com Han Solo e a gente descobrindo que eles tiveram um filho com a mesma história do Anakin? Não soube lidar com essa surra de referências. E o nome do moleque é Ben? Porque roteiristas fazem isso comigo? Aí vocês me devolvem numa tacada só Chewie, C-3PO e R2-D2. Ah e I ♥ BB-8! Precisava acrescentar.

[SPOILER] Eu nem sei se filme de 2015 ainda tem spoiler, mas simbora.
Por que matar o Han Solo????????????????? Onde tá a necessidade disso que não encontrei até agora? Eu espero boas explicações n’Os Últimos Jedi.
E a luta de Kylo Ren com Rey? Você chamaria de épica ou épica? Tirando a forçação da terra partir entre os dois e tal, né? Perdoados. Falando no boy, que vilãozinho sei lá! Pobre, Leia espero que ela supere sendo foda como sempre.
Mano, e Luke sem falar uma palavra no final e minhas pernas já ficaram bambas, socorro.
A boa notícia é que ainda verei Os Últimos Jedi no cinema!!!

Reação ao episódio 7:

Dia 4 – Rogue One

[Spoiler alert] A promessa de Rogue One é que fosse Star Wars de um jeito nunca visto antes. Pra mim a missão foi cumprida.
Jyn é diferente de todo mundo, adorei o backstory dela e o fato de ela sempre te estado por conta própria. O oficial rebelde Cassian Andor… mano, um grandessíssimo militante. Outro protagonista que não se encaixa em padrão e gostei muito disso. O droide imperial reprogramado K-2SO: ♥♥♥. Os robôs do universo Star Wars são programados pra gente amar, não tem explicação! Ironia na veia (se ele tivesse uma) e absolutamente nenhum filtro. Quero um droide, mãe! Nunca pedi nada.
Darth Vader aparecendo rodeado de referências? Gosto!

Chirrut foi uma grande sacada e gostei de todas as participações dele, especialmente quando ele aparece em Jheda e a última cena em que ele atravessa o campo de batalha. “The force is with me. I’m one wit the force.” E Baze com aquela ela p*ta arma e o coração todo bom?
Os efeitos são perfeitos, a trama antes do quarto episódio prepara a gente pra conhecer a história de quem a princesa Leia menciona que “deram a vida por aquela informação”. Isso já traz a premissa que todo mundo morre e a gente sabe, mas isso não diminui a conexão que a gente faz com os personagens. A cena da explosão, Jyn e Cassian abraçados, não sei lidar chorei e não nego.
Leia recebendo os planos no final foi demais pro meu emocional, gente. Mais um baita filme da franquia, mais um dia que termino cada vez mais fã.

Reação a Rogue One:

 

Por fim, o que dizer? Ainda bem que recebi essa tarefa! Star Wars mais do que correspondeu a todas as minhas expectativas e é uma obra prima da cultura pop. Sem palavras pro universo criado, os personagens bem construídos e tudo que envolve a trama é encantador. Prova maior de tudo isso é que mais de 40 anos depois do primeiro filme, legiões de fãs ainda se descobrem a saga e se apaixonam por ela. Isso não aconteceria se não fosse genial, né?

Que a Força esteja com vocês, meus caros. Estou devidamente convertida.

  • Érick Werneck

    Isso é Star Wars bebê 😉
    Dei essa mesma tarefa pra um amigo que nunca tinha assistido NADA do universo. Ele falou a mesma frase que você disse acima “Agora eu entendo as referências e vou fazer piadas ruins eu mesmo”.

  • Júlio Dias

    Muito bem, jovem padawan, embora acho que você devesse ter começado pelo Rogue One hehe. A melhor sequência é: RO, IV, V, I, II, III, VI, VII.
    Quanto às pontas soltas, também espero que algumas sejam respondidas. Já outras devem permanecer incógnitas para estimular a imaginação dos fãs haha.
    Agora nos traga mais produtos que nos façam gastar todo nosso suado dinheirinho!