Caverna do Dragão: o desenho mais querido do brasileiro nostálgico

Crianças, vocês sabem que um dia vão sair do Reino, mas o Reino nunca vai sair de vocês. Ah os anos 80 e 90 no Brasil ♥ Éramos todos felizes e nem imaginávamos. Os melhores desenhos e que nos acompanham até hoje em nossas sessões mais nostálgicas, nasceram e se popularizaram nessas duas maravilhosas décadas.

Caverna do Dragão certamente figura no imaginário de muitos jovens adultos até hoje e ainda inspira referências em diversas categorias da cultura pop. Mas, afinal, de onde surgiu essa ideia sem final que nos cativou tanto?


Essa série de animação foi um projeto da Marvel Productions em parceria com a TSR e a Toei Animation e teve inspiração no RPG Dungeons & Dragons. Em 1983 estreava na CBS o primeiro episódio da série que seguiria a história de seis jovens perdidos em uma terra estranha e cheia de magia.

Tudo começa quando um grupo de amigos vai se divertir em um parque de diversões e resolve dar uma volta na montanha russa chamada Dungeons & Dragons, embora tudo parecesse bem, o brinquedo os leva para o Reino - uma terra desconhecida.

Ao chegarem nesse lugar, os garotos se veem em roupas estranhas e conhecem um senhor que é conhecido como Mestre dos Magos. O mestre os presenteia com armas especias para ajudá-los a sobreviver nesse lugar chamado Reino. Vamos conhecer os meninos e suas funções na trama.

Personagens

O líder do grupo é Hank, ele tem quinze anos e se comporta como líder do grupo, sua arma é um arco especial que tem um estoque infinito de flechas energéticas flexíveis que dobram e esticam. Temos também Diana é a atleta do time, ela recebeu um bastão como arma e suas habilidades acrobáticas ajudam nas lutas. Eric é que poderíamos chamar de "do contra", dono de uma personalidade arrogante, ele recebeu um escudo poderoso do Mestre, capaz de criar pequenos campos de força para defesa. Sheila é a mais preocupada, especialmente por seu irmão bem mais novo, Bobby, ter ido parar nesse mundo estranho também; ela recebeu de presente uma capa da invisibilidade (alô, Dumbledore!). Bobby é o caçula do grupo e é muito teimoso, sua arma é um tacape muito potente que até cria pequenos terremotos. Precisamos falar sobre Albert, quer dizer, Presto; muito desajeitado, o típico nerd do grupo recebeu um chapéu mágico de onde pode tirar objetos e fazer magia.

Cada um deles pertence a uma classe específica dos jogos de RPG:


Hank - guarda: ou ranger, é o guerreiro da equipe, geralmente é forte e bom em caça. Sua arma típica costuma ser o arco.


Diana - ladina: ou ladra, também ficou com conhecida como uma classe extra que foi chamada de ladra-acrobata. Essa classe tem boas habilidades no que diz respeito a agilidade, furtividade.


Eric - cavaleiro:  semelhante ao guerreiro, essa classe compreende soldados que lutam com armas letais como espadas, martelos e até bestas. Além de serem bons em montaria.


Sheila - ladina: assim como Diana, só que ainda mais típica por possuir o capuz invisível, capaz de passar despercebida e abrir portas com facilidade.


Bobby - bárbaro: guerreiros selvagens, geralmente furiosos em batalha, brutos e fortemente armados com tacapes, martelos e armas de haste.


Presto - mago: capazes de criar objetos e feitiços úteis, costumam ser sábios e carregar armas de poder como cajados e chapéus mágicos.

Precisamos falar sobre dois grandes personagens: Mestre dos Magos e Vingador.

O mestre - no original Dungeon Master - é uma espécie de guia para os garotos nesse ambiente hostil. Ninguém sabe o nome real do Mestre dos Magos, ele nunca ajuda os garotos de forma direta e sempre some sem explicação. O que se percebe é que ele tenta ajudá-los a voltar pra casa, mas acaba usando-os nas batalhas do próprio Reino durante o processo.

O Vingador é o principal vilão desde o início. Apesar de ter sido uma pessoa boa no passado, no presente da história ele é mago poderoso e muito mau. O grande plano do Vingador é derrotar o dragão Tiamat e tomar controle de todo o Reino apenas para si. Persegue os garotos com interesse em suas armas que podem ser úteis em seus planos.

Polêmicas

Mesmo com tantas referências de RPG, o desenho tomou caminhos muito alternativos. A narrativa foi muito ousada e violenta para um programa infantil da década de 1980, muitos roteiros foram considerados controversos e até a idade mínima foi questionada. A verdade é que Caverna do Dragão teve um sucesso expressivo - especialmente no Brasil - mesmo assim não passou de três temporadas.

Foram 28 episódios escritos e 27 foram ao ar, o último episódio da série - chamado Requiem - nunca foi produzido. Michael Reaves chegou a finalizar o roteiro e inclusive o publicou para que o público soubesse o final da jornada de seus heróis mesmo após o cancelamento. Leia aqui!

Até hoje, Caverna do Dragão tem uma grande influência na cultura pop e serve de referência e inspiração para diversas produções no cenário geek. Aposto que se você tem entre 20 e 30 anos, esse desenho épico fez parte da sua infância.

Se estiver sentindo uma nostalgia incontrolável, temos produtos de Caverna do Dragão aqui!