A pesquisadora Juliana Estradioto tem direito a um asteroide para chamar de seu!

Juliana Estradioto tem 19 anos e já coleciona mais de 50 prêmios e menções honrosas em eventos científicos no Brasil e no exterior. Em uma dessas premiações, a gaúcha de Osório, recém-formada no Ensino Médio pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Educação do Rio Grande do Sul, ganhou o direito de batizar um asteroide como reconhecimento pela pesquisa sobre a utilização da casca de noz de macadâmia para produzir uma membrana biodegradável. Já o primeiro lugar na categoria Gerenciamento de Meio Ambiente, na Mostratec, garantiu que ela fosse para a