Leia mulheres

Leia Mulheres, a leitura é poderosa e o texto deveria ultrapassar as questões de gênero, porém o mercado editorial não tem a mesma condescendência com homens e mulheres. Segundo uma pesquisa da Universidade de Brasília que engloba o período entre 1965 e 2004, mais de 70% dos livros publicados pelas grandes editoras brasileiras tiveram um homem como autor. O estudo avançou para o enredo das obras e os personagens retratados também se aproximam da realidade dos autores: 60% dos protagonistas são homens, sendo que 95% desses personagens são heterossexuais e

30 de janeiro – Dia da Saudade

A saudade é uma das provas mais bonitas de que a gente está vivo. Pode significar uma ausência permanente ou temporária. Foi um “chega de saudade” que inaugurou a bossa nova, nesse apelo do parceiro para “acabar com esse negócio de você viver sem mim”. A saudade pode ser uma canção, um cheiro, um bilhetinho pendurado no varal de lembranças. A saudade também é bússola do que a gente ainda deseja desse passado-presente: gostaria de voltar atrás no rumo daquela prosa porque enche seu coração de sentido? Ou, deixa assim

Alegria, alegria: chegou a nossa playlist de verão

O verão chegou cheio de bossa mostrando que azul é a cor mais quente. Se não tem mar, vale banho de cachoeira, piscina, chuveirão, mangueira. Ou banho de chuva, a danada que adora promover casamento de viúva na estação mais pé no chão do ano. As tonalidades de azul variam da cor do mar ao céu. Aliás, no verão, o nosso céu a gente inventa. Para caberem encontros de amigos, amores de marinheiro, ou celebrar a união de praia que subiu a serra. No guarda-sol-chuva do verão tem espaço para

A Fantástica História de Chico Rei

No dia 20 de novembro a gente celebra a Consciência Negra no Brasil. A data é um convite para pensarmos na luta contra a discriminação racial e na contribuição da comunidade negra para o país. A escolha lembra o dia em que Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, foi assassinado, no ano de 1695. Zumbi foi um símbolo de resistência durante o regime escravocrata.  Por aqui, aproveitamos o dia para homenagear Chico Rei. Embora não exista comprovação histórica de sua existência, é um personagem lendário presente na tradição oral mineira

Dicas de newsletters - Cartinhas “mudernas”

Descobri a troca de cartas muito cedo porque fazia um baita sentido pra mim a possibilidade de cultivar os afetos derrubando as fronteiras de distância e saudade ou, simplesmente, dando conta de falar ali, por escrito, o que saía melhor no papel que verbalizado. Claro que quando eu era criança pequena lá em Barbacena não teorizava muito a coisa toda, mas sabia que aquele ritual de escrever e receber cartas me deixava feliz e isso quase sempre é medida suficiente. Eu tinha uma turma das boas que se reunia na