Rock de Botas

Hoje resolvi montar uma playlist só com fckn’ rednecks*. Calma, não é country music. É Rock americano nervoso, bruto, rústico e sistemático, produzido no deserto, com distorção no talo, feito pra sacudir o esqueleto, bater cabeça, beber cerveja e extravasar!

Se liga nas dicas…

Clutch

Começando com o Clutch, banda de stoner rock conhecida pelas letras engraçadas, irônicas e sarcásticas, fazendo referências à história, mitologia e cultura popular americana. Imagine um Black Sabbath acelerado, com toques de blues (a gaita rouba a cena), soul e hardcore… Típico daqueles palcos apertados em inferninhos pubs sujos, escuros e esfumaçados, quase um cenário de filme do Tarantino. É aquele som tocado com tesão que entra pelos ouvidos e te faz dançar desengonçadamente. Música feita por gente que sente, para pessoas que sentem.

Como se já não bastasse toda a curtição, os caras ainda têm sua própria cerveja, uma Dark Sour Ale, chamada “Lips of Faith”, com 9% de álcool na composição. Então segura essa pá de brita e pode começar a tomar um belo gole desta sonzeira!

 
 
 
 

Agora seguindo uma linha mais curtição, galhofa, bagaceira e sem compromisso nenhum com os bons costumes, minha dica é Eagles of Death Metal. Não, essa não é uma banda de vocal gutural. Pelo contrário: é um dos rocks mais dançantes que já escutei. Também pudera, o grupo é formado por Josh Homme (sim, o líder do Queens of the Stone Age, amém) tocando bateria e o performático Jesse Hughes nos vocais. A banda começou como uma derivação do projeto Desert Sessions: uma série de jams experimentais que se tornou incubadora de grupos como Soundgarden, Eleven, Kyuss, Screaming Trees e** Nine Inch Nails**.

Bom, se você ficou assustado com o nome da banda, os caras tem uma bela teoria para explicar a escolha: o Eagles (aquela do Hotel California) é a banda mais etílica e sem compromisso do hard rock americano (eles já até interromperam uma turnê para jogar poker) e suas músicas fogem completamente do gênero. Já o Death Metal é um dos estilos mais marginalizados e desvalorizados dentro do rock. Tem como ser mais maluco? Solte o play e prepare-se para curtir e dançar!

 
 
 
 

Cenas dos próximos capítulos… No próximo post vou falar sobre Rock de Salto-Alto: Uma playlist alucinante com as frontgirls com mais atitude da música. E olha, tem muita coisa boa viu? Até lá! 🙂